DOMINGO NA FEIRA

Nossa semana começa sempre com um domingo para organizar as ideias e colocar tudo em ordem para acontecer na semana e assim termos mais domínio do que vai acontecer.
Nós adotamos o método dos Ritmos familiares que já compartilhei aqui no blog. 

Muitas vezes em dia de domingo, Thiago, precisa trabalhar em algum período do dia, o que torna as vezes um dia sem muitos passeios. Por isso muitas vezes, uma sempre boa opção é irmos na feira perto de casa.
Como somos adeptos de uma alimentação mais natural possível, consumimos muitas frutas e verduras. E como o consumo precisa ser rápido, a ida na feira é uma boa oportunidade para repormos o estoque (as vezes só até o meio da semana! hahaha)

 


 

 



 

Aqui em casa, praticamente não consumimos carne.
O Samuel, desde que iniciou o processo de introdução alimentar, nunca consumiu carne.
Ele consome derivados de leite como: queijo branco e requeijão eventualmente. Mas a grande fonte de proteínas e substituto da carne estão nos próprios legumes, verduras, frutas e sementes.

Antes mesmo do Samuel começar a introdução alimentar, eu e Thiago já tinhamos decidido que esse seria o caminho que seguiríamos na educação alimentar do Samuel.
Queria oferecer a ele o caminho mais natural possível e por isso tomamos essa decisão.
Em breve gostaria de compartilhar cardápios e sugestões de como substituimos a carne no nosso dia a dia.

Acreditamos e temos aprendido que cada dia, o mais simples é o melhor.
É claro que eu amo assistir programas culinários e aprender a arte de cozinhar de forma requintada e com super técnicas. Mas tenho valorizado a cada dia a arte de cozinhar de forma simples, verdadeira, e tenho tentado passar isso para as nossas refeições dentro de casa.

Eu e meu esposo já fomos vegetarianos por muitos anos.
Mas em algum momento, quando estava grávida pela primeira vez, eu voltei a comer carne.
Não era a primeira vez que estava ingerindo carne. Aliás pra mim, é um processo difícil, não come-lá. Gostos pessoais não é?! Mas algo que hoje o consumo é muito pontual.

Depois da primeira gravidez, ainda continuei consumindo e voltar a deixar de consumir foi um processo difícil pra mim.
Mas a busca para o consumo zero já está nos nossos propósitos e temos voltado a buscar.
Quero poder alcançar 100% nesse processo, porque acredito em uma forma de educação coerente. E queria passar isso para o meu filho também. Mas da minha parte gostaria que fosse consciente e seguro pra mim.
Toda a caminhada é um processo. Mas ter em mente o que se quer e onde quer chegar tornam o processo mais leve. 

Em breve gostaria de compartilhar ainda mais desse processo alimentar aqui no blog. Espero que seja construtivo e produtivo pra todos nós.

Fique a vontade de compartilhar sua experiência e opinião aqui comigo no blog.


Fizemos um vlog de uma das nossas idas na feira, vem ver :)




Comentários