8 anos da Nossa História

Era o ano de 2009, estávamos saindo em viagem com o grupo que eu cantava (sim, eu canto ! Amo por sinal, mas há um tempo não canto mais como gostaria ou deveria ! rs) e foi nessa viagem que nos conhecemos.
Nada muito além do que a famosa FRIEND ZONE !
Ele era o cara divertido e eu a menina que iria rir de todas as palhaçadas que ele fizesse.
Aquele foi um ano diferente. A amizade que nasceu ali era capaz de fazer ele ligar pra mim a 914 km de distância só pra bater papo e contar da vida.

Ele estava cumprindo requisito do curso da graduação e ficava meio que isolado de todo mundo, então o prazer dele era ligar e bater papo, e fazer aquelas gracinhas que antes eram presenciais.
Até ai existia sim, uma amizade muuuito querida!

2010 - um inicio meio conturbado. (pra ele) E isso fez a nossa história mudar pra sempre.
Era início do ano e ele tinha acabado de passar por uma decepção. Aquela do sentimento não correspondido sabe? E eu havia virado conselheira amorosa ! Ele me pedia opiniões, e como amiga, do fundo do meu coração meu desejo era só ver ele bem. E certo dia, em que a BAD tinha batido total, eu disse assim: "Fiuza, não fica assim ! Você vai encontrar alguém que te trate bem!" Mal sabia eu que algumas semanas depois, ele me elegeria essa pessoa.
Na minha cabeça estava inconcebível. Ele era meu AMIGO! Aquele que eu ia caminhar no colégio junto e ver ele fazendo palhaçada para eu rir. Era o AMIGO da zueira. Como assim, agora eu era a que ele escolheria para ser muito mais que isso? Confesso que eu travei !
Foi em um por-do-sol, ele me abraçou para desejar feliz sábado, e eu senti que aquele foi o primeiro abraço diferente que ele tinha me dado! A cabeça deu pane.
Uma amiga minha, Karina (ahh como sinto sua falta!) incentivou tanto. Ela era uma amiga em comum. Ela me dizia pra não ligar para os outros, apenas ouvir o que o coração dizia sobre essa possibilidade. E naquele momento me permiti.

Os dias passaram, a amizade era aquela divertida. Ele passava parte da tarde me fazendo companhia.
E no dia 15 de abril ele falou que estava gostando de mim! Antes que ele terminasse a declaração com o pedido de namoro, eu me adiantei e pedi para conversar antes com meus pais.
Eu estava prestes a ir pra casa no feriado. Sou uma pessoa muito família e sempre respeitei a opinião dos meus pais. Ele concordou. Naquele dia também, ele segurou a minha mão e foi um misto de emoções, sabe?! Enquanto escrevo tudo isso, e lembro do momento, dos sentimentos, não consigo controlar o sorriso no meu rosto. Todas as memórias voltam e confesso que amo a nossa história.
Voltei do feriado, estavámos juntos de novo, e naquele fim de tarde do dia 26 de abril, contemplando um lindo por do sol, daqueles que faz a gente suspirar, eu ouvi um pedido tímido porém decidido: 
"Vivi, você quer namorar comigo ?" Eu já sabia que ouviria aquela pergunta, e por isso dei meu SIM mais confiante e feliz da vida.
Aquele que sempre foi o amigo Brother, o amigo zueira, se tornou meu namorado.
Nós demos o abraço mais especial até aquele momento. E ali dávamos o primeiro passo.
Confesso que essa transição 'MAIS QUE AMIGO' foi gradual na nossa relação o que trouxe leveza a nossa relação até hoje. nossa AMIZADE é o que nos mantém. E o que sempre exaltamos. Tenho orgulho dela!

De lá pra cá já vivemos muitas coisas. Dias de alegria e dias de dor. Dias de conquistas e perdas. Dias de briga, mas no mesmo dia a reconciliação. (zelamos por NUNCA dormir brigados um com o outro. E se posso te dar um ÚNICO conselho, seria esse em uma relação: NUNCA vá dormir brigado com quem AMA. Os dias passam, tudo passa, mas o AMOR PERMANECE!)
Desse nosso amor, dessa nossa história já alcançamos muitos sonhos, outros ainda estão no papel, na luta por alcançarmos juntos.
Desse nosso amor, nasceu mais amor. Amor em forma de gente! Nosso presentinho. Nosso Samuel. o que faz da nossa familinha mais feliz pela sua presença. 

Hoje olhando por tudo que passamos, só consigo ser grata a Deus por ter conduzido nossas vidas lá atrás.
 


Eu disse que a opinião dos meus pais e dividir isso com eles era uma prioridade para mim.
Quando eu era mais nova, eles me deixaram um conselho: "Filha, ore a Deus para que Ele te mostre, aquele que vai trilhar a vida com você, e você será feliz. Procure alguém que pense como você, que sonhe com você, que tenha os mesmos objetivos que você, que AME você e o seu Deus."
Eu era adolescente, tive minhas desilusões, e coloquei o conselho dos meus pais em prática.
Lembro que no ano de 2009 eu resolvi orar de coração aberto, e o Thiago também estava orando por isso.
Feliz porque Deus uniu nossas orações, nossos propósitos e nossos corações.

Lembro das últimas conversas que tive com a minha mãe sobre meu relacionamento com o Thiago, no inicio de 2011.
Eu estava na sala da casa dos meus pais. minha mãe estava deitada no sofá e nós conversávamos sobre várias coisas até chegarmos ao assunto do meu namoro com o Thiago.
Minha mãe, que era uma pessoa sábia (apesar de suas limitações de saúde) me disse super empolgada: "Filha fico muito feliz por você e Thiago estarem juntos! Será que é com ele que você vai se casar? Eu ficaria muito feliz que fosse!"
Minha mãe não pôde nos ver casando ou vendo a sequência dos nossos dias, porque meses depois, ela faleceu, mas a certeza de ter a alegria de que ela nos deixou essa benção também enche meu coração de alegria.

8 anos se passaram. Lembro exatamente das nossas promessas, das nossas expectativas naquele 26 de abril de 2010. Nós não somos mais aqueles jovens de 21 e 19 anos. Hoje posso dizer que somos diferentes. Diferentes por sermos ainda mais parceiros, ainda mais amorosos, ainda mais engraçados (ele perde a esposa mais não perde a piada! mas eu amo né?! hahaha), mais cansados, mais sonhadores, muito mais felizes <3

vamos, quero muito mais que 8 anos com esse homem ai, que desde antes da nossa história já era muito mais que sonhei, o homem que Deus escolheu para mim. 

Feliz 8 anos !



Quer conhecer mais a gente? Nesse vídeo a gente faz um bate rebate de perguntas e respostas para você conhecer a gente melhor ! 



Comentários